Depois de ótimos meses para se ganhar dinheiro– para nós, apostadores, e péssimos meses para quem gosta de ver um futebol praticado em um nível mais elevado de competição, chega-se ao fim os estaduais e inicia-se a maior competição nacional.

Neste artigo, farei um balanço dos times, com palpites do que eles poderão vir a conquistar no campeonato.

Corinthians -> Atual Campeão Brasileiro e detentor de 5 títulos da Competição.

Pontos Fortes: O Corinthians tem uma equipe fria, que faz lembrar os grandes times argentinos dos últimos anos. Conseguir tirar a pressão dos grandes jogos– tratando todos os confrontos da mesma forma, é um diferencial importante para os pontos corridos- algo ainda novo no Brasil. O grupo homogêneo é outro ponto importanssímo! Fazendo com que as lesões naturais de uma competição longa seja menos sentida que seus adversários. O ótimo trabalho do técnico Tite- principalmente na forma que conduz o elenco, também é para ser exaltado.

Pontos Fracos: A falta de um atacante artilheiro parece ser o grande calcanhar de Aquiles do time. Liédson, em fase terminal de carreira, não conta com nenhum substituto a altura. Coim um esquema de muita movimentação em campo, por vezes, falta alguém que empurre a bola para dentro do gol.

Jogador Chave: Paulinho.

Palpite: Briga pelo Título.

Vasco da Gama -> Atual Vice-Campeão Nacional e detentor de 4 títulos da Competição.

Pontos Fortes: O Vasco formou um grupo de jogadores “cascudos”, acostumados a grandes competições. Tem jogadores com mais qualidades que o Corinthians e um elenco também homogêneo. A vontade de representar o clube e fazer história por ele, tem sido um diferencial nas competições recentes- onde o clube pode vir a não ganhar, mas sempre tem estado perto do topo. A força do meio campo e a variedade de opções táticas é algo a se destacar.

Pontos Fracos: Apesar de citar que o Vasco. a meu ver, tem mais qualidade que o Corinthians, em um elenco também homogêneo, o time sente muito quando alguns jogadores chaves não atuam. A zaga sem Dedé e o ataque sem o Dinamismo de Éder Luis, faz com que por vezes as atuações fiquem abaixo do esperado. Os problemas financeiros- devido as gestões anteriores, pode ser um sério problema ao longo da competição.

Jogador Chave: Dedé.

Palpite: Briga pelo Título.

Fluminense -> Terceiro Colocado na última edição e detentor de 2 títulos nacionais.

Pontos Fortes: A força financeira de seu patrocinador fez com que o elenco fosse formado de forma galáctica. Fartas opções na parte ofensiva, com jogadores que normalmente crescem nos grandes jogos, são uma das maiores armas tricolores. Se conseguirem tratar todos os jogos como decisivos, serão um dos grandes favoritos.

Pontos Fracos: O elenco só é homogêneo na parte ofensiva. Os volantes e os zagueiros ficam em muito a dever a qualidade ofensiva. Por se tratar de um campeonato “sem decisões”, onde todos os jogos valem a mesma coisa, interfere diretamente no estilo dos jogadores tricolores a crescerem nos grandes momentos. Prova maior é o própio último Campeonato Brasileiro, onde fizeram um primeiro turno pífio- beirando a parte de baixo da tabela e sobre pressão, cresceram e alcançaram a terceira colocação.

Jogador Chave: Deco.

Palpite: Briga Pelo Título.

Internacional -> Quinto colocado na última edição e detentor de 3 títulos da Competição.

Pontos Fortes: A fartura de opções na parte ofensiva, a experiência do elenco e a força como mandante são os pontos fortes do clube na competição. Quando consegue atuar com sua força principal, torna-se um dos difíceis times a serem batidos.

Pontos Fracos: Temporada após temporada nas últimas edições de pontos corridos, o Inter é apontado como um dos favoritos ao título e pouco consegue apresentar. O time só tem conseguido triunfar nos últimos anos em competições eliminatórias. Tratar todas as partidas como iguais e decisivas ainda não é do feitio do clube colorado. A parte defensiva- muito aquém as qualidades ofensivas e os problemas de lesões podem ser o ponto de desiquilíbrio da equipe.

Jogador Chave: D´Alessandro

Palpite: Briga Pelo Título.

Santos -> Décimo colocado na última edição e detentor de 2 títulos da competição.

Pontos Fortes: Atuando completo, o Santos talvez seja o time a ser batido no continente. O time torna-se diferente por ter um dos melhores jogadores do Mundo em seu plantel: Neymar. O menino não se machuca nunca, gosta de jogar todos os jogos e ele jogando a apenas metade do seu potencial, já é bastante superior aos outros– elevando a condição do seu clube ao máximo. Sem Neymar, o Santos é como os outros bons times do Brasil- com defeitos mais visíveis e qualidades mais raras.

Pontos Fracos: No incrível Campeonato Brasileiro, os jogos não param nos jogos da Seleção Brasileira e nem nas Olimpíadas. Isso quer dizer que o Santos ficará muitos jogos sem Neymar, sem Ganso e talvez sem mais alguns atletas. Como disse, o Santos sem Neymar torna-se um bom time, como os outros. Neymar consegue fazer com que jogadores limitados como Kardec, por exemplo, possam render. Ficar sem seus principais jogadores, tornando-se um time normal, pode representar perda de pontos, que podem vir a ser difíceis de serem recuperados.

Jogador Chave: Neymar.

Palpite: Briga Pelo Título.

Atlético Mineiro -> Décimo quinto colocado na última edição e detentor de 1 título da competição.

Pontos Fortes: Eleita a melhor estrutura do Brasil, salários altos e em dia para seus jogadores, elenco com bom nível técnico.. Nada disso tem sido capaz de colocar o caminho do Galo rumo as vitórias. Mas esta base será mantida para esta temporada, o que faz com que o clube passe a sonhar por grandes objetivos. Bom técnico, bom elenco, ótima estrutura e uma torcida apaixonada– de volta a atuar em sua cidade com a reabertura do estádio Independência.

Pontos Fracos: O time sofre com a falta de títulos nacionais e nos grandes duelos, pela falta de confiança, acaba ficando abaixo de alguns rivais. As laterais- muito abaixo das boas opções nos outros setores, é algo a ser corrigido. As constantes lesões de peças fundamentais do elenco foram fator marcantes nas competições do primeiro semestre, fazendo com que o time caísse de rendimento.

Jogador Chave: André.

Palpite: Briga Pela Libertadores.

Coritiba -> Oitavo Colocado na última edição e detentor de 1 título da Competição.

Pontos Fortes: A continuidade do trabalho do treinador Marcelo Oliveira- no cargo desde 2010, é um dos grandes responsáveis pelo sucesso recente do clube. O estilo envolvente que o time passou a ter, vem se repetindo ano a ano. O fator casa pode fazer com que a equipe também vá longe.

Pontos Fracos: O time tem dificuldades em se impor fora de casa. A falta de um elenco mais farto, pode pesar no desenrolar da competição.

Jogador Chave: Emerson.

Palpite: Briga Pela Libertadores.

Grêmio -> Décimo Segundo na última edição e detentor de 2 títulos da competição.

Pontos Fortes: O clube conta com uma boa mescla de veteranos e jovens jogadores que estando todos saudáveis, poderá dar bons frutos ao clube. Um técnico experiente e vencedor, Vanderlei Luxembrugo, e bastante motivado em fazer o clube gaúcho voltar a ter sucesso. O clube tem dinheiro para investir e inaugurará seu novo estádio no fim da temporada. O antigo, estádio Olímpico, ainda é um diferencial, fazendo a equipe ser muito forte quando por lá atua.

Pontos Fracos: A grande quantidade de lesões vem assustando. Por pouquíssimas vezes os imagináveis titulares conseguiram atuar de forma junta. O setor de meio-campo necessita de reforços– principalmente o de criação.

Jogador Chave: Kléber.

Palpite: Briga Pela Libertadores.

São Paulo -> Sexto Colocado na última edição e detentor de 6 títulos da competição.

Pontos Fortes: O São Paulo tem uma excelente e promissora safra de jovens jogadores, sendo em Lucas e Casemiro as maiores apostas. Talvez no papel, ao lado do Flumninense, seja o time que tenha mais opções em fartura e qualidade para os setores de meio campo e ataque. Ter quantidade de jogadores aptos para decidir uma partida pode ser uma arma importante do clube na competição.

Pontos Fracos: O sistema defensivo não acompanha a fartura do meio e do ataque. Os zagueiros a nível nacional, são bastante questionáveis. As lesões das principais estrelas também incomoda- principalmente do artilheiro e decisivo Luis Fabiano. A seleção poderá desfalcar o time dos jovens promissores, Lucas e Casemiro. Uma torcida exigente e resultados longe dos esporeados, fazem com que o time jogue mais pressionado do que os outros nos grandes jogos e nem sempre o elenco consegue corresponder.

Jogador Chave: Lucas.

Palpite: Briga Pela Libertadores.

Botafogo -> Nono Colocado na última edição e detentor de 1 título da competição.

Pontos Fortes: O Botafogo tem boas opções no meio campo. Quando todos os jogadores estão a disposição, torna-se uma equipe difícil de ser batida. O time é ofensivo por natureza e consegue ter uma posse de bola envolvente durante alguns jogos. A boa estrutura para prática do bom futebol pode ser um ponto positivo para uma competição bastante longa. A experiencia de alguns atletas podem levar o time a ter bons resultados.

Pontos Fracos: O Botafogo acostumou-se a ser um time “perdedor”. Por vezes, consegue bons elencos, apresenta futebol envolvente, mas nos momentos de decisão não consegue repetir o que vinha sendo feito. O time tem uma torcida bastante exigente que por vezes prejudica a equipe com uma pressão além do comum. A defesa, o sistema defensivo é bastante limitado também. Falta reposição e jogadores de qualidade para o miolo de zaga e para as laterais. Falta um jogador de ataque para substituir o veterano Loco Abreu.

Jogador Chave: Maiconsuel.

Palpite: Metade Superior da Tabela.

Flamengo -> Quarto Colocado da última edição e detentor de 5 títulos da Competição.

Pontos Fortes: O Flamengo tem uma boa safra de jovens que ainda não foi aproveitada da melhor forma. A equipe tem bons laterais, Junior Cesar e Léo Moura, e um excelente atacante, Vagner Love. A equipe tem a maior torcida do Brasil e a força da sua camisa as vezes intimida os adversários, fazendo com que jogos em que são apontados como inferiores sejam nivelados.

Pontos Fracos: Ano de eleição no Flamengo é sempre complicado. A guerra política no clube é algo que chega aos extremos e afeta todos os esportes do clube. O Flamengo, pelo seu tamanho, é o mais bagunçado do futebol brasileiro. A falta de um poder central faz com que alguns jogadores não se comportem da maneira que deveriam, fazendo com que algumas apostas altas vão por água abaixo. A equipe tem problemas sérios no miolo de zaga e nos volantes, que não devem receber muitos reforços devido a séria e inexplicável crise financeira do clube.

Jogador Chave: Vagner Love.

Palpite: Metade Superior da Tabela.

Palmeiras -> Décimo Primeiro Colocado na última edição e detentor de 4 títulos da competição.

Pontos Fortes: O time tem um elenco superior ao ano passado– mas nada que faça a torcida soltar fogos, estando ainda longe das tradições de ótimos times do clube. O ponto forte no esquema de jogo continua sendo as jogadas de bola parada, porém em alguns jogos, com todos os jogadores estando a disposição, conseguem trocar alguns passes em jogadas envolventes. O sistema defensivo também pode ser destacado.

Pontos Fracos: Ao lado da torcida do Botafogo, o Palmeiras tem atualmente uma das torcidas mais sofridas e exigentes- que por vezes acaba prejudicando o time, exigindo do mesmo algo que não podem oferecer. Os problemas internos na direção também são extensos e qualquer cosia que passaria despercebida na maioria dos clubes, vira crise no Palmeiras. As seguidas lesões de jogadores importantes, principalmente do meia Valdivia, são algo para se preocupar também.

Jogador Chave: Marcos Assunção.

Palpite: Metade Inferior da Tabela.

Atlético Goianiense -> Décimo Terceiro na última edição, sem nenhum título na competição.

Pontos Fortes: A boa administração do clube- boa estrutura, salários atraentes para uma equipe pequena e a manutenção do elenco da última temporada, podem ser um dos pontos fortes do clube. A olhos nús, o elenco é bem frágil, mas o time titular em sí é capaz de conseguir boas campanhas, bons jogos. A mescla de jogadores veteranos e jogadores com pouco nome, porém talentosos, tem sido a fórmula de sucesso para manutenção e crescimento ano após ano do clube na primeira divisão.

Pontos Fracos: O elenco curto, a falta de tradição perante aos maiores do Brasil e a pouca presença de público nos jogos como mandante são problémas sérios a serem resolvidos.

Jogador Chave: Bida.

Palpite: Metade Inferior da Tabela.

Bahia -> Décimo Quarto Colocado da última edição e detentor de 1 titulo da competição.

Pontos Fortes: A força da sua torcida nos jogos em casa aliada a um elenco razoável serão a receita principal para o clube não passar dificuldades na competição. O clube tem jogadores rodados e em boa forma, mesclado a jovens jogadores que estão a surgir. O time tem a simpatia de todos por ser dirigido por Paulo Roberto Falcão. A equipe é ofensiva por natureza e consegue se impor em casa como poucos.

Pontos Fracos: A grande quantidade de lesões rotineiras, assusta. Comportar-se como grande nos jogos fora de casa é algo que precisa-se melhorar consideravelmente para atingir melhores posições.

Jogador Chave: Souza.

Palpite: Metade Inferior.

Cruzeiro -> Décimo Sexto Colocado na última edição e detentor de 1 título da competição.

Pontos Fortes: O time conta com jogadores experientes e o fato de voltarem a atuar em sua cidade, após a reabertura do estádio Independência, pode ser o diferencial para o clube voltar a conquistar bons resultados.

Pontos Fracos: O time tem sérios problemas nas laterais, nos volantes e no ataque. A equipe passa por dificuldade financeira e o novo presidente do clube tem encontrado muitas dificuldades para conseguir resolver problemas internos no clube. Se o time não conseguir se reforçar, para que a diferença dos bons jogadores do elenco para os demais continue a ser grande, dificilmente o Cruzeiro conseguirá ir além.

Jogador Chave: Montillo.

Palpite: Metade Inferior da Tabela.

Figueirense -> Sétimo Colocado na última edição, sem nenhum título conquistado da competição.

Pontos Fortes: O Figueirense é um modelo que vem dando certo. O time é ajustadinho com suas finanças e possui condições boas para o trabalho dos atletas no dia a dia. Porém, ano após ano, após os bons trabalhos, a base do elenco é desmanchada e o time passa a ser uma incógnita para o ano seguinte. Desta vez a base foi mantida– porém importantes jogadores como Welligton Nem, deixaram o clube. Uma temporada como a última é difícil de se apostar, mas tentar não passar dificuldades- conseguindo ser novamente muito forte em casa, é a meta para o campeonato.

Pontos Fracos: As mudanças constantes na comissão técnica impossibilitam um melhor trabalho do clube. O elenco também é reduzido e as opções de criação de jogadas são limitadas.

Jogador Chave: Julio Cesar.

Palpite: Parte Inferior da Tabela.

Portuguesa -> Campeã da Série B, sem títulos na Primeira Divisão.

Pontos Fortes: Difícil achar um ponto forte. O time mudou de comando técnico e estilo. Talvez a maior arma do clube nesta temporada seja apostar nos contra-ataques, para somar os pontos necessários para conseguir escapar do rebaixamento.

Pontos Fracos: Toda magia realizada na última temporada foi pro espaço. O time que jogava por música na segunda divisão, desaprendeu a dançar. O elenco é muito limitado e a expectativa para a temporada é a pior possível, pois tratamos de um dos rebaixados do campeonato paulista. Com pouquíssima torcida e time bastante limitado, difícil acreditar em dias melhores para a Lusa nesta temporada.

Jogador Chave: Ananias.

Palpite: Luta Para Não Cair.

Náutico -> Vice-Campeão da Série B, sem Títulos na Primeira Divisão.

Pontos Fortes: O time não fez um bom começo de ano. O elenco era bem modesto para se disputar uma primeira divisão nacional e começou a ganhar alguns reforços para disputa do Brasileirão. Reforços duvidosos, mas reforços. O time apostará em uma combinação de jogadores veteranos em baixa com jogadores jovens com algum potencial. Porém, a maior arma do clube para fugir do rebaixamento serão os jogos em casa com o apoio de sua apaixonada torcida. Se não fizer valer os jogos como mandante, dificlmente o Náutico conseguirá ir longe.

Pontos Fracos: A remontagem do elenco encima da competição será um dos grandes problemas a serem superados. O elenco ainda é limitado e curto e precisará ser muito reforçado para o time deixar de ser apontado como um dos favoritos a serem rebaixados.

Jogador Chave: Araújo.

Palpite: Luta Para Não Cair.

Ponte Preta -> Terceiro Colocado na Série B e sem títulos na Primeira Divisão.

Pontos Fortes: A continuidade do trabalho de Gilson Kleina pode ser apontado como o grande destaque da equipe. A Ponte não tem dos melhores elencos, mas o treinador vem conseguindo tirar o máximo de seus atletas e alguns resultados- como o acesso e a semifinal do campeonato paulista, foram motivos de orgulho no clube. O jogo com forte marcação e com rápida saída de bola pode ser apontado como a principal arma do clube dentro das quatro linhas para conseguir pontos. E nesta luta por pontos, atuar em casa é o fato que o time deverá aproveitar.

Pontos Fracos: O Trabalho do treinador é ótimo, mas a atuação da diretoria não pode ser considerada tão boa assim. Os reforços contratados para o campeonato brasileiro e o fato de não conseguir manter algumas das principais peças do time– como o meia Renato Cajá, são um ponto bastante negativo. Uma nova reformulação no elenco com a chegada de novos atletas deve acontecer- o que prejudica em muito oi bom trabalho do treinador Gilson Kleina.

Jogador Chave: Roger

Palpite: Luta Para Não Cair.

Sport -> Quarto Colocado na série B, detentor de um título de Primeira Divisão.

Pontos Fortes: A força como mandante pode ser considerado um dos maiores pontos positivos do clube. Nos últimos anos, o clube sempre conseguiu o seu diferencial dedicando-se por demais nos jogos em casa e se quiser repetir seus melhores anos, esta tática não poderá ser deixada de lado. A experiencia de alguns atletas, como Marcelinho paraíba e o goleiro Magrão, poderão ser um ponto a favor na disputa por pontos entre time com potenciais parecidos ao seu.

Pontos Negativos: O Sport, apesar de ser um clube com boas receitas financeiras, não conseguiu montar um elenco digno a primeira divisão nacional. A diferença dos grandes jogadores do elenco para os demais é imensa e o elenco é bastante curto. Caso não queira voltar para a segunda divisão, o Sport precisará de grandes investimentos.

Jogador Chave: Marcelinho Paraíba.

Palpite: Luta Para Não Cair.

Os dados que levo em conta em relação aos títulos é do Campeonato Brasileiro desde 1971. As analises e palpites não deverão servir para muito, pois o Campeonato Brasileiro é a competição mais imprevisível do Mundo, a não ser para divertimento e uma analise mais ampla.

Leave a Reply